quinta-feira, 28 de julho de 2016

MOLHO DE VINHO DO PORTO


Quer deixar seu filé ainda mais especial? Quer dar uma cara de "comida de chef" para seu prato caseiro?

Veja essa receita de molho de vinho do porto. É muito fácil e extremamente saborosa. 

Ingredientes:
  • 1 xícara (chá) de caldo de carne (nem pense em utilizar caldo pronto, utilize o caldo do preparo dos filés)
  • 1 xícara (chá) de vinho do porto 
  • 1/2 xícara (chá) de creme de leite fresco
  • 1 colher (sopa) de manteiga
  • 1 colher (sopa) de cebola picada em brunoise (pequenos quadradinhos)
  • sal a gosto
Frite as cebolas na manteiga até murcharem. Junte o caldo de carne e o vinho e em fogo baixo, espere reduzir um pouco (aproximadamente 5 minutos). Adicione o creme de leite e o sal, aguarde ferver novamente e está pronto. Cubra seus filés e aprecie cada garfada!

Polo Professional- La Chamiza Cabernet Sauvignon 2014




Confira também a dica que já passamos aqui de REDUÇÃO DE VINAGRE BALSÂMICO.

FUDGE BROWNIE COM CARAMELO E FLOR DE SAL, da Condimento

Confira a receita de

FUDGE BROWNIE COM CARAMELO E FLOR DE SAL, da Condimento,

que foi divulgada na Prazeres da Mesa para o Evento Chocolate Week.


Leu sobre o evento Chocolate Week, em São Paulo?






Ingredientes - rende 4 porções
Brownie

  • 265 g de açúcar mascavo
  • 200 g de manteiga sem sal, em cubos
  • 150 g de chocolate DARK, picado
  • 110 g de farinha de trigo branca, peneirada
  • 2 colheres (sopa) de cacau em pó, peneirado
  • 3 ovos
  • flocos de sal, para polvilhar

Caramelo

  • 330 g de açúcar refinado branco
  • 90 g de manteiga sem sal, em cubos
  • 180 ml de creme de leite fresco
  • 125 ml de água

Brownie
1. Pré-aqueça o forno a 160ºC e unte uma forma de 20 cm x 30 cm e forre-a com papel vegetal 2. Coloque a manteiga e o chocolate em um tacho sobre fogo brando, mexa até que tudo esteja derretido e reserve. 3. Em um bowl, coloque a farinha, o cacau, o açúcar e os ovos e bata com um batedor de arame. 4. Adicione a mistura do chocolate à anterior e misturar tudo muito bem. 5. Leve ao forno por 32 a 35 minutos, ou até espetar um palito e ele sair limpo 6. Deixe esfriar na forma, à temperatura ambiente e depois refrigere por completo na geladeira.


Caramelo
1. Coloque o creme de leite e a manteiga em um tacho sobre fogo médio e aqueça até que a manteiga esteja derretida. 2. Apague o fogo e reserve. 3. Sobre fogo alto, coloque o açúcar e a água em um tacho pequeno, mas de lados altos e, com uma colher de metal, mexa para misturar. 4.Quando levantar fervura, cozinhe, sem mexer, até obter um caramelo bem escurinho, ou até que um termômetro de açúcar inserido, atinja os 175ºC. (Atenção para não queimar o caramelo, pois segundos são o suficiente) 5. Retire a panela do fogo e, mexendo sempre e em fio controlado e devagar, adicione a mistura do creme de leite ao caramelo. 6.
Volte a colocar a panela sobre fogo brando e mexa por 5 minutos, ou até que o caramelo engrosse ligeiramente.



Montagem
1. Coloque o caramelo sobre o brownie e leve para refrigerar por 4 ou 5 horas. 2.Corte o brownie em quadrados e, no momento de servir, polvilhe flor de sal.

CHOCOLATE WEEK EM SÃO PAULO

Vai para São Paulo esse mês? Corre que ainda dá tempo de aproveitar esse doce evento!

Divulgação Prazeres da Mesa


A Prazeres da Mesa compartilhou uma receita deliciosa:
FUDGE BROWNIE COM CARAMELO E FLOR DE SAL, da Condimento e queremos dividir com vocês. Testamos e aprovamos! 


São Paulo é palco de mais um grande evento gastronômico: a Chocolate Week, promete dez dias regados a muito chocolate. O projeto, que acontece de 22 a 31 de julho, é promovido pela Callebaut e convida casas especializadas a criar receitas exclusivas com o chocolate da marca. Importante ressaltar que as opções devem custar no máximo 20 reais.
“A proposta é dar destaque aos clientes estreitando o relacionamento, além de aproximar o chocolate belga de excelente qualidade ao consumidor final”, diz Fernando Brull, coordenador de marketing da Callebaut. 


Ele acredita que o doce entra na perspectiva de identificar sabores e nuances, assim como o café e o azeite. Pensando nisso, a marca apostou no modelo week, conceito já presente na vida dos paulistanos, e incluiu no roteiro grandes nomes da confeitaria. Confira no site da Prazeres da Mesa as casas participantes e suas criações. 





Revista Prazeres da Mesa. Receita para a Chocolate Week, desenvolvida pela Condimento.

sábado, 23 de julho de 2016

Madero - Será mesmo o "melhor hamburger do mundo"?






O primeiro Madero inaugurou em 2005 em Curitiba, hoje são mais de 70 restaurantes espalhados por várias cidades do Brasil. Ainda este ano, duas lojas internacionais ganharão vida – em Sidney, na Austrália, e em Doha, no Qatar. Miami já tem a sua Madero Steak House.


A proposta do restaurante, comandado pelo chef Junior Durski é oferecer um cheesburger gostoso saudável, feito com ingredientes selecionados, de alta qualidade e sem conservantes. Além dos famosos hamburgers, o Madero oferece aos seus clientes tradicionais opções Fit, carnes, massas, sanduíches gourmet, entradas, saladas e sobremesas especiais, assinadas pela chef pâtissier Laysa Durski.

Fomos então conferir o Madero recém inaugurado em Porto Alegre e tirar nossas conclusões sobre o "The Best Burger in the World". 

Se é realmente o melhor hamburger do mundo, não sabemos (temos ainda muitas opções por aqui e mundo a fora para provar) mas é sim delicioso de mais. O melhor de tudo: tem gosto de "comida de verdade", carne fresca, molho e temperos saborosos e de qualidade. 

O preço? Esqueça os comparativos com os hamburgers do tipo lanchonete (estamos falando de comida de verdade e de qualidade, lembra?!) compare com a conta de um restaurante médio: pagamos R$ 96,00 para dois hamburgers, 1 suco de laranja e um chá gelado. 

Quer uma sugestão para fazer em casa um burger delicioso? clique aqui e veja a nossa sugestão: Hamburger fresco com cebola caramelada.

Madero Porto Alegre
Shopping Iguatemi, terceiro piso
Avenida João Wallig, 1800
De segunda a quinta-feira, das 12h às 15h e das 18h às 23h.
De sexta a domingo, das 12h às 23h.
Happy Hour de segunda a sexta-feira, das 18h às 20h (exceto feriados)

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Polo Professional- La Chamiza Cabernet Sauvignon 2014

E a dica de vinho de hoje é esse Cabernet de Mendonza, Argentina. 


Aveludado e intenso, envelhecido em barricas de carvalho, tem aromas de geleia de frutas vermelhas e notas de café. Perfeito para acompanhar churrasco (que já estamos aqui preparando).

Preço em 07/16: R$ 47,00

terça-feira, 19 de julho de 2016

Viu essa? Casais que bebem juntos são mais felizes!



Segundo um novo estudo, publicado na revista Veja, casais que têm os mesmos hábitos de consumo de bebida alcoólica são mais propensos a ter um relacionamento mais feliz.



Casais que bebem juntos tendem a permanecer juntos. De acordo com um estudo publicado recentemente no periódico científico Journal of Gerontology: Psychological Sciences, pessoas que têm o hábito de compartilhar uma garrafa de vinho ou cerveja com o parceiro vivem em um relacionamento mais feliz.

Pesquisadores da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, realizaram o estudo com 2.767 casais que estavam juntos, em média, há 33 anos. Durante seis anos de acompanhamento, os voluntários participaram de entrevistas anuais, nas quais respondiam questões sobre os hábitos de consumo de bebida alcoólica (quantidade e frequência), sobre a qualidade do casamento e o que pensavam sobre o parceiro (se tinham perfil muito crítico e exigente).

Os resultados mostraram que casais que tinham os mesmos hábitos de consumo de bebida alcoólica tendiam a ser mais felizes do que aqueles em que apenas um dos parceiros costumava beber. No grupo em que havia a diferença, o casal estava mais propenso a enfrentar problemas de relacionamento.

Quer uma sugestão de drink feito com espumante? Confere aqui!

De acordo com a pesquisa, em mais da metade dos casais, ambos os cônjuges bebiam. Mas, naqueles em que apenas um dos cônjuges tinha esse hábito, os maridos eram mais propensos a beber do que as mulheres. Por outro lado, nos casais cujas mulheres bebiam e os maridos não, as esposas relataram maior insatisfação com o casamento.

“Nós não estamos sugerindo que as pessoas devem beber mais ou mudar os hábitos. Não sabemos porque isso acontece, mas pode ser que os casais que fazem mais atividades de lazer juntos tenham uma melhor qualidade conjugal”, disse Kira Birditt, principal autora do estudo.

O estudo também revelou um dado importante e preocupante: cerca de 20% dos homens e 6% das mulheres consumiam álcool em excesso. De acordo com os pesquisadores, pessoas com essa tendência tendem a ter relacionamentos mais destrutivos.


Verdade ou não, o que sabemos é que adoramos um motivo para celebrar, claro que com moderação. Se for for acompanhado de uma boa taça de vinho ou espumante e um jantarzinho a dois, maravilha!

sábado, 16 de julho de 2016

A Champagne brasileira está por nascer!


Pinto Bandeira: 
A primeira Denominação de Origem para espumantes do Novo Mundo



A região vinícola do Rio Grande do Sul pode se tornar a primeira região fora da Europa com a certificação de D.O. de espumantes

Uma espécie de Champagne brasileira está por nascer. Até 2018, Pinto Bandeira, no Rio Grande do Sul, pode ser a única região do Novo Mundo a ter uma certificação de Denominação de Origem para espumantes. Na prática, isso significa um selo de qualidade que diz que a bebida é feita a partir de uma cartilha, como acontece na França. 


A D.O. Pinto Bandeira produzirá espumantes pelo método tradicional, com pelo menos 18 meses de maturação, a partir de três cepas – Chardonnay, Pinot Noir e Riesling Itálico – cultivadas em espaldeira (plantio vertical). As normas também determinam o limite máximo de quilos de uvas produzidos por hectare plantado e o máximo de rendimento de vinho por quilo de uva. “Sabemos que teremos de fazer um trabalho intenso para explicar ao público como é importante ter um vinho de uma D.O., porque no Brasil não entende-se muito bem o que elas representam, é tudo muito novo”, diz o presidente da Associação dos Produtores de Pinto Bandeira, Daniel Panizzi.

Hoje, o Brasil tem cinco regiões vinícolas com indicação geográfica, certificação concedida pelo INPI e criada para conferir reputação, valor e identidade a um produto. São quatro com a indicação de procedência (IP), que demarca a origem das uvas e da produção, todas no Rio Grande do Sul: Altos Montes, Monte Belo, Pinto Bandeira e Farroupilha, a mais recente da lista. Apenas o Vale dos Vinhedos tem Denominação de Origem no Brasil, o que dá padrões até para a identidade visual de seus vinhos. As regiões da Campanha Gaúcha e do Vale do São Francisco (BA e PE) estão com processos em andamento para conseguir a IP.


Visita à Vinícola Cave Geisse, em Pinto Bandeira. 




Em Pinto Bandeira, são quatro as vinícolas que comandam a campanha pela D.O., Don Giovanni, Aurora, Valmarino e Cave Geisse. E a indicação deve ser restritiva, quem quiser entrar, terá de se adaptar. “Isso promoverá um grau de especialização em determinadas variedades e trará a valorização da qualidade. Prevemos mudanças importantes na forma da produção da região”, diz o diretor da Cave Geisse e envolvido no projeto, Daniel Geisse.




paladar.estadao.com.br

Mesa Ao Vivo - Rio Grande do Sul




Nos dias 20 e 21 de julho, Porto Alegre receberá o maior evento de enogastronomia do país: o Mesa ao Vivo. Na sua segunda edição, o Mesa ao Vivo Rio Grande do Sul abordará o tema “Tradição, pesquisa e ousadia projetam no país a nova cozinha gaúcha” e contará com a participação de personalidades da Gastronomia – estudiosos e cozinheiros. 

Entre os chefs já confirmados, estão: Neka Mena Barreto; Carole Crema; André Saburó; Checho Gonzales; Wanderson Medeiros; Felipe Schaedler e Thomaz Troisgros. Eles mostrarão para o público gaúcho aulas-show, trazendo o que de mais moderno existe no setor e fazendo uma conexão com as tradições da culinária regional.

Além de palestras, o evento contará com dois espaços especiais: o Farofa, espaço aberto ao público e apresentará exposição de produtos artesanais, e o Melhores da Cidade, espaço fechado aos participantes do evento, que mostrará o melhor da gastronomia local.

INFORMAÇÕES IMPORTANTES:
- Quando: 20 e 21 de julho 
- Horário: 
Aulas/Show e palestras: das 11h às 18h
Melhores da cidade: 18h às 20h
- Onde: Faculdade Senac Porto Alegre 
Rua Coronel Genuíno, 130 | Centro Histórico - Porto Alegre/RS

- Investimento:
Público em Geral:
R$ 80,00 para um dia;
R$ 150,00 para os dois dias. 

Alunos e Ex-alunos Senac (desconto de 30%):
R$ 56,00 para um dia;
R$ 105,00 para os dois dias.


quinta-feira, 14 de julho de 2016

Torta de Frango Prática






Bateu aquela dupla: fome + preguiça? Nada de pegar o telefone para pedir comida pronta.

Cozinhar pode ser prático, saboroso e nutritivo. Essa torinha que fiz, foi de frango pois já tinha ele pronto pois sobrou do recheio da  Torta de Frango com Massa de Pão, que fiz ontem (nossa! Percebi o quanto gostamos de frango aqui em casa). Mas a sugestão é você usar o recheio que tiver.

Então, abra a geladeira e veja o que pode servir:
  • Carne moída + molho vermelho
  • Palmito + molho branco
  • Brócolis + requeijão
  • Legumes congelados + molho branco
  • Camarão + molho vermelho 

O segredo é um recheio úmido, por isso é necessário molho. Caso contrario, você terá uma torta ressecada. 

Massa:
  • 2 ovos
  • 1 xícara de leite
  • 1/2 xícara de óleo
  • 1 colher (café) de sal
  • 1 colher (sobremesa) de açúcar
  • 1 xícara (chá) de farinha branca
  • 1/2 xícara de (chá) de farinha integral ou aveia fina. 
  • 1 colher (sopa) de fermento em pó

Pré-aqueça o forno a 200 graus. 
Bata tudo no liquidificador, deixando o fermento para misturar por último.
Aqui usei seis forminhas médias (tipo soufle) individuais mas você pode fazer em formas de empada ou até em forma de bolo. 

Unte as forminhas, coloque um pouco de massa para cobrir o fundo da forma, uma colher cheia de recheio e cubra com mais um pouco de massa. Tenha o cuidado de deixar 2 dedos na altura da forma pois a torta irá crescer. Sirva com salada verde.  

Em forno já pré-aquecido, asse as tortinhas por aproximadamente 30 minutos. 

Esse prato fica muito bom tanto para aqueles dias preguiçosos em que queremos uma refeição prática quanto para ser servido de entrada, acompanhado de um espumante.  



Chandon Riche, levemente adocicado.


Chandon Riche, o espumante que agrada diversos paladares. 
Eu, particularmente sou fã dos espumantes brut, mas a preferência, principalmente feminina, são os espumantes do tipo moscatel ou ainda um demi-sec. Sinceramente, são poucos que me agradam (ah, além desse Chandon, provei um Concha Y Toro demi-sec que também gostei muito, outro dia posto ele aqui). 

Quando visitamos a Chandon, tive a oportunidade de degustar também esse demi-sec e, confesso, fiquei surpresa com a agradável sensação desse espumante. 







O Chandon Rich é levemente adocicado, é fresco e aromático. Ele harmoniza o frescor do Riesling Itálico com os aromas frutados do Chardonnay e cresce em complexidade e maciez com a típica estrutura do Pinot Noir.

Bastante aromático, com lembranças de laranja e um toque de mel.

Uma receitinha doce para harmonizar: Corações de Polvilho da mamãe.  

Segundo sugestão da Chandon, vai bem acompanhando sobremesas, tortas e bolos, sorvete de creme, patês e mousses, queijos de mofo azul, peixes servidos com molhos mais ricos em manteiga e massas com molho branco. É também uma opção interessante para o aperitivo.


sexta-feira, 8 de julho de 2016

Dica de Vinho: Origem, Casa Valduga.


Vinho Seco, coloração vermelho rubi, límpido e brilhante. No olfato é intenso, com predominância de frutas como framboesa, acompanhadas por delicadas nuances de especiarias. 
É um vinho equilibrado e frutado no paladar. A suavidade dos taninos torna o vinho macio e proporciona um bom equilíbrio com a acidez e o moderado teor alcoólico.

Vinho Azul, a novidade Espanhola



Já viu essa novidade? Leu algo a respeito ou já experimentou esse vinho?

Fiquei curiosa quando li na revista Adega sobre o tal do vinho azul e descobri que esse vinho com inédita coloração demorou dois anos para ficar pronto. Mais curioso ainda é que esse vinho, chamado de Gik, foi produzido por seis jovens espanhóis sem tradição viticultora, decidiram inovar o mundo da enologia ao produzir o Gik, primeiro vinho de coloração azulada do mercado, feito com uvas brancas e tintas

O vinho demorou dois anos para ser desenvolvido, e os jovens tiveram ajuda de pesquisadores da Universidade do País Basco e do departamento de pesquisa alimentar do governo basco no desenvolvimento do rótulo.

O vinho base é criado a partir de uvas vermelhas e brancas e, logo em seguida, há a adição de antocianinas e pigmentos índigos (que dão a cor azul à bebida). Por fim, acrescentam-se adoçantes para suavizar o sabor do vinho. Seus fabricantes recomendam que o vinho seja servido frio, devido à sua doçura.

De acordo com o site oficial do Gik, a cor azul do vinho representa “movimento, inovação, mudança, fluidez e infinito”. A primeira remessa para venda será em lote promocional, com custo de 10 euros a garrafa, e o plano é produzir o Gik em diferentes vinícolas espanholas, de acordo com a demanda. O vinho tem 11,50% de teor alcoólico. 

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Restaurante Sharin - Tempero da Índia aqui no Brasil



Já tinha algum tempo que queríamos conhecer o Restaurante Sharin. Esse mês, com o Restaurant Week rolando, fizemos a reserva, a final, nada melhor que comer bem com preço melhor ainda. 

Fomos atendidos pelo simpático Norton, que nos explicou que nesta semana estava acontecendo um Festival de Inverno onde seria servido um banquete típico indiano a um valor de R$ 79,90 por pessoa mas tínhamos reserva pelo Restaurant Week, onde serve entrada, prato principal e sobremesa por R$ 52,90. Nesse momento ele nos explicou e nos convidou para o jantar "banquete" por um valor de R$ 59,90. DELÍCIA, claro que topamos!


Além do menu fantástico, onde o chef Alexandre Sharin atende e orienta sobre os pratos, teve uma dançarina linda que animou a noite com danças típicas indianas. Fantástico: atendimento, menu, ambiente, preço.. voltaremos, com certeza.



domingo, 3 de julho de 2016

Qual o Segredo de um Risoto Cremoso e Saboroso?



Segredos do Risoto...


Quer fazer um risoto super cremoso e saboroso? Já tentou algumas formas mas nenhuma ficou parecida com aquela que você comeu em um restaurante?

Aí vão algumas dicas para seu risoto ficar perfeito:


1. O Arroz: o arroz arbóreo fará o seu risoto atingir o ponto certo. Ele dará cremosidade ao prato. 

2. Manteiga: pouca manteiga no início (ao iniciar as frituras) e uma dose extra de manteiga ao finalizar o prato.

3. Caldo: o caldo do risoto dever ser caseiro, nunca use caldo em tabletes ou qualquer outra coisa industrializada. Um bom caldo leva legumes, cebola, alho, especiarias e tempero fresco. 

4. Cocção: o líquido usado e o arroz devem estar sempre ferventes, ser mexido constantemente, risoto é um prato que não pode, jamais, ser esquecido no fogão. Geralmente o tempo de cocção de um risoto não deve ultrapassar 15 a 20 minutos.

5. Finalização: manteiga fria e queijo (opcional) para finalizar. Deve ser servido imediatamente.

6. Acompanhamento: o ideal são os vinhos. Vale mais a preferência, mas funciona ainda a regra geral do tinto para as receitas com sabores fortes e marcantes e do branco para os pratos mais suaves e leves. 

7. Risoto de quê? É possível acrescentar qualquer ingrediente comestível ao risoto, como peixes, carnes, legumes, frutas, queijos e ervas. Esses itens darão sabor e textura farão do prato uma entrada, acompanhamento ou prato principal. O acréscimo deve ser feito em etapas diferentes de acordo com o ingrediente utilizado. Legumes crus podem ser refogados juntamente com o arroz. As frutas devem ser adicionadas no final. Já as carnes frescas entram no risoto já cozidas e salteadas e, só na conclusão do preparo, para não perder textura, sabor e aparência com o cozimento.


8. A panela: deverá ser de material pesado que possibilite uma boa transmissão e retenção de calor. Outra possibilidade é a utilização das panelas de ferro fundido esmaltado, não é aconselhado usar as de alumínio.

Passo a passo básico:

1.Refogue pouca (1 a 2 colheres de sopa) cebola picada em manteiga aquecida. Geralmente, utiliza-se ¼ da quantidade total da manteiga indicada na receita.
2.Adicione o arroz e toste até todos os grãos ficarem cobertos por uma fina película de manteiga (gordura).
3.Adicione o vinho (de preferência branco e seco) e reduza.
4.Adicione uma concha de (sopa) água ou caldo fervente ao risoto.
5.Quando o líquido estiver quase seco, adicione mais uma concha e assim, sucessivamente, até o arroz ficar cozido, mas ainda “al dente”.
6.Retire o risoto do fogo e misture manteiga fria e queijo parmesão (opcional) para conferir mais cremosidade e sabor.




Restaurant Week Porto Alegre/ 8ª Edição



De 27/06 a 17/07, Porto Alegre terá 24 restaurantes participando.

Presente em mais de 15 cidades brasileiras, a Brasil Restaurant Week é um dos maiores festivais gastronômicos do mundo e conquista um público cada vez maior a cada edição. 

Com o objetivo de oferecer o melhor da gastronomia do Brasil e do mundo a preços democráticos, os principais restaurantes do país preparam, durante o evento, um menu especial no qual os clientes podem degustar uma entrada + prato principal + sobremesa por um preço fixo. “A RW é uma ótima oportunidade para os apreciadores da boa gastronomia provarem menus diferenciados e de qualidade, preparados por grandes e renomados chefs”, ressalta Fernando Reis, realizador da Restaurant Week brasileira.

Período Oficial:  de 27/06/16 a 17/06/2016
Almoço: R$ 39,90 + R$ 1,00 para o Instituto do Câncer Infantil RS
Jantar: R$ 51,90 + R$ 1,00 para o Instituto do Câncer Infantil RS
Menú Kids: R$ 24,90


Restaurant Week é uma ótima oportunidade para conhecer restaurantes maravilhosos com valores acessíveis e ainda desfrutando de um menu completo. 

Cliquei aqui e consulte os restaurantes participantes e corra para fazer sua reserva. 

A próxima edição acontecerá em Brasilia, com a sua 15ª Edição, de 27/07 a 14/08. 

Seja social, ajude

A Brasil Restaurant Week cumpre ainda um importante papel social. A cada edição, o evento sugere que os clientes dos restaurantes participantes façam uma contribuição para uma instituição beneficente. A cada menu vendido é acrescentado R$ 1,00 de doação e, ao final do evento, todo valor arrecadado é doado integralmente para essas instituições que auxiliam pessoas carentes.

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Maminha ao Molho de Cerveja Preta



Basta gostar de garne vermelha (e nós amamos) pra apreciar uma boa maminha ao molho de cerveja preta.

Se você pesquisar essa receita por aí, vai encontrar muitas para copiar porém praticamente todas têm algo em comum: o tal do "adicione um pacote de creme de cebola ao molho", sabe aquela sopa de creme de cebola, de pacotinho? Poi é esta mesma.. a maioria das receitas leva esse ingrediente, ela serve para dar cremosidade ao molho e acredito que também sabor. Mas se queremos sabor de cebola, usemos cebola, certo?!

Quem acompanha o meu Blog sabe que procuro cozinhar pratos com aquele tempero caseiro e o mais saudável possível, por isso eu não gosto de usar esses ingredientes. É sempre possível obter sabor, textura de forma natural. 


Aqui vai a minha versão dessa receita quase clássica e tão apreciada por todos.


Ingredientes: 
  • 1 peça de Maminha inteira 
  • 1 lata de cerveja preta 
  • 1 copo de água 
  • 1 colher (sopa) de farinha de trigo 
  • 5 cebolas sem casca cortadas em 4 partes
  • 3 dentes de alho picados 
  • 2 tomates grandes e maduros picados sem casca
  • ramo de tomilho ou a erva de sua preferência 
  • sal fino a gosto

Preparo:
Selar a carne: Aqueça uma panela grande, suficiente para que a peça de maminha caiba inteira, coloque a maminha com a gordura para baixo por 5 minutos e mais 5 minutos do outro lado. Retire a carne e reserve.

Adicione as cebolas e quando começarem a murchar, adicione o alho e refogue. Adicione os tomates, o tomilho e a água. "Deite" a maminha nessa cama de cebolas, com a gordura pra cima, adicione o sal na carne. Tampe a panela e em fogo baixo, cozinhe por uma hora. 


DICA: a função das cebolas aqui é dar muito sabor ao prato (substituindo o tal creme de cebola), você pode picar elas grosseiramente pois não serão servidas junto com o molho. O fundo da panela deve servir como uma cama de cebolas. 


Adicione a cerveja e cozinhe por mais uma hora. Retire a carne, coe o molho. A parte, dissolva a farinha com um pouco de água e junte ao molho coado, leve ao fogo para engrossar por alguns minutos. 
Em uma travessa, fatie a carne, cubra com o molho e sirva.

Aqui o acompanhamento foi um bom aipim e gratinado de berinjela, abobrinha e tomate (basta fatiar, intercalar um com o outro, regar com um fio de azeite e levar ao forno por 20 minutos)


O vinho para harmonizar? Malbec! Ou, claro, uma boa cerveja de trigo.

Quer uma receita para sobremesa? Veja esse docinho de limão que já publicamos.